quarta-feira, 29 de julho de 2009

"-Se você quer mesmo ler, vai em frente.- sua voz era conformada- vou estar lá embaixo quando você acabar.
Ela desceu as escadas sem olhar pra trás.
Ele sentou-se com o diário dela nas mãos e uma sensação estranha começou a se apoderar dele. Não que ele tivesse medo do que poderia ler, era medo do que ele poderia sentir quando lesse. Ele foi folheando lentamente aquele livro, enquanto admirava os floreios que formavam as palavras, até isso nela parecia ser especial, e chegou às páginas que ela tanto lutara pra esconder. Ele encontrou mais do que poderia esperar.
" Eu me perguntei tantas vezes o que fiz de errado. Se não sou boa o bastante. Cansei de tentar adivinhar e me conformei. Sempre me contentei com pouco, mesmo que o que você me dê seja nada. Quase enlouqueço me agarrando a esperança desesperada de que algumas coisas que você diz e faz tenham algum outro sentido. Você já me magoou tanto e eu não consigo te odiar. Às vezes me pergunto se você sabe disso, concluo que sim. Não entendo como você pode ser duas pessoas tão diferentes ao mesmo tempo. O pior é que eu sei que você não é tão bom assim, mas mesmo assim eu te quero. Adoro cada mania sua, o seu jeito bobo que me faz rir quando todo o resto está sem graça. Às vezes você é tão idiota, e eu consigo gostar disso. Devo ser mais idiota que você . Quero saber todos os detalhes da sua vida, posso me magoar, mas você vai estar feliz e é isso que me importa. Também adoro como você fica desesperado quando acha que me irritou, e você sempre sabe. Eu sei que você me ama, só queria que você escolhesse como quer me amar."
Queria ter coragem de falar
Quando chegou ao final, sua respiração estava irregular.
Ela o esperava ansiosa, sem saber o que aconteceria. A felicidade dela estava, literalmente, nas mãos dele. Ela ouviu seus passos no mesmo instante em que o perfume alcançou seu nariz. Ela não confundiria aquilo com nada, nada teria aquele efeito sobre ela. Antes mesmo de virar-se, aquela sensação de borboletas na boca do estômago apareceu. Ela virou para fitá-lo, parecia que todos haviam sumido. Sá haviam eles dois. Ela esperava a muito por aquele momento, era tudo ou nada. Pela primeira vez ela não conseguiu interpretar a expressão dele, era um misto de êxtase, culpa e uma tristeza antiga.
Ele esperou muito por aquele momento. Enquanto se aproximava, tentou expressar em palavras o que escondeu por tanto tempo.
-Não é que você não seja boa o bastante, você sempre foi boa demais. Eu sempre te amei demais pra arriscar perder o que nós temos. Eu amo seu jeito atrapalhado, como você fica vermelha quando está com vergonha e tenta esconder de mim. Às vezes te estresso de propósito, você fica linda irritada. Sei que você ama chocolate e odeia mostarda - ele deu o sorriso perfeito dela - . Sei que você chora quando assiste filmes melosos, ou qualquer outro filme, chora quando vê uma criança muito linda ou alguém sofrendo alguma injustiça, na verdade você chora por quase tudo ! Você consegue ser organizada na sua própria bagunça, é independente e determinada. Luta pelos seus sonhos. Você sempre começa um livro pelo final porque é curiosa demais pra ler do começo. Quando tá nervosa, você fica mordendo o canto da boca como tá fazendo agora, tem pavor de altura, mas pularia em um abismo se alguém que você ama estivesse caindo. É por tudo isso e por nada disso, só por você , que eu te amo tanto. Não posso escolher como te amar porque eu te amo de todas as maneiras possíveis e impossíveis. Eu cansei de tentar ficar longe de você, você já é parte de mim.
O silêncio que se seguiu foi massacrante. Cada batida de seu coração latejava em seus ouvidos como as batidas de um tambores descompassado que estivesse perto demais. Ele esperava e cada segundo se arrastava como séculos.
Ela tinha perdido a noção de como se mover e falar. Simplesmente não conseguia acreditar no que estava ouvindo, depois de tanto sofrimento e tantas frustrações, seu coração tinha cansado de ter esperanças. Ele esperava que ela respondesse, mas ela não tinha palavras.
Aquela sombra da determinação que ele conhecia tão bem apareceu nos olhos dela, ela caminhou decidida em sua direção, ela chorava e sorria ao mesmo. Ela era tão linda e até o mais s o dos homens enlouqueceria por aquele sorriso. Ela encostou sua mão macia no rosto dele, o olhou nos olhos e o beijou como se o mundo fosse acabar. Mas os dois sabiam que teriam a vida inteira pela frente. Juntos.


By: Desi Lyra

2 O que o povo achou, ache você também!:

marie_emoxinhah disse...

migs vs escreve mt bem!
mas poste o começo do livro pleaaase, eu preciso!
a história eh mara
bjuss
te adoro (:

Pablo Vinicius disse...

Lindoooo Deeehh
parabens , vc escreve muito bem!
me manda depois a historia toda?
beijao

Postar um comentário

Respira fundo e vai. Deixa o coração falar.

 

Blog Template by YummyLolly.com
Sponsored by Free Web Space